Batalhão de Polícia Ambiental prende seis pessoas por caça e pesca ilegal no Parque Estadual do Mirador

bpa

Seis pessoas foram presas durante uma operação do Batalhão de Polícia Ambiental (BPA), no último fim de semana, na cidade de Fernando Falção. De acordo com o tenente-coronel Adenilson de Santana, comandante do BPA, as pessoas estavam fazendo pesca e caça ilegal às margens do Rio Alpercatas, no Parque Estadual do Mirador. Além do Alpercatas, a reserva é situada próximo a nascente do Rio Itapecuru. Participaram também da ação, a Secretaria Estadual de Meio Ambiente (SEMA) e a Associação Ambiental do Parque Estadual do Mirador (APERMIRA).

No momento da prisão foram apreendidas sete espingardas, sendo quatro calibre 28, duas calibre 32 e uma do tipo ‘bate-bucha’, de fabricação caseira; setenta e nove munições calibre 28; quarenta cartuchos calibre 32, duas pacas e duas cutias, que já haviam sido mortas pelos predadores. Além disso, foram apreendidos três arpões de pesca e 35 redes, um binóculo com visão noturna, seis badogues, que são armadinhas de caça, entre outros equipamentos. O grupo recebeu voz de prisão e foi encaminhado a 15ª Delegacia Regional de Barra do Corda.

Foram conduzidos ao distrito policial José Marques Macedo de Souza, 35 anos; João Alves Viana, 34; Ronaldo Sousa Araújo,  44; Paulo André Brito Roseno,  29; Renan Pereira Gomes, 20, todos naturais de Barra do Corda e   Ronilson Alves de Souza, 33, natural de Fernando Falcão.

O tenente-coronel Adenilson lembrou que o estado do Maranhão possui uma grande riqueza em recursos hídricos, porém a pesca pode ser feita, desde que a lei não proíba, como é  o caso do Parque do Mirador, em que não se pode realizar este tipo de atividade. “A pesca nesta área é proibida. Fizemos as prisões e apreendemos os materiais conforme determina o Decreto nº 6514, além do procedimento criminal referente a caça com base na Lei 9605, que é Lei da Vida e ainda por porte ilegal de arma de fogo”, explicou o tenente-coronel Adenilson, que coordenou a operação.

1