Milhares de pessoas prestam última homenagem ao Monsenhor Hélio Maranhão

Logomarca PM

Milhares de pessoas, entre elas, autoridades eclesiásticas, politicas e do alto comando da PMMA prestaram a última homenagem ao Monsenhor Hélio Maranhão, capelão e fundador da Capelania Militar da Polícia Militar do Maranhão, durante o velório ocorrido na Paróquia de Santo Antônio, no Centro de São Luís, nesta terça-feira (10). Monsenhor Hélio Maranhão tinha 85 anos e  faleceu, na noite da última segunda-feira (9), após um agravamento no seu estado de saúde. Ele estava internado no Hospital Centro Médico.

02
 
“O estado do Maranhão perdeu um grande homem. Toda a corporação está enlutada pela perda do tenente-coronel Monsenhor Hélio Maranhão. Ele que, de forma muita sabia, sempre se dedicou as áreas sociais e de uma grande marca intelectual nos comtemplou servindo a capelania da PM do Maranhão. Que nosso Senhor Jesus possa confortar todos que choram essa perda”, comentou o comandante geral da Polícia Militar do Maranhão, coronel Marco Antônio Alves da Silva

03

Ás 14h, foi celebrada a missa de corpo presente por Dom José Belisário da Silva, arcebispo de São Luis. Durante as palavras proferidas pelo arcebispo foi ressaltada a importância do Monsenhor Hélio para a Igreja e para o Estado e para a Polícia Militar do Maranhão. Um momento de comoção tomou de conta do local também durante os últimos minutos do velório. Fieis também foram prestar homenagens a um dos maiores ícones da igreja no Maranhão.

Durante o cortejo fúnebre, batedores da PMMA coordenaram o trânsito até o cemitério. O corpo de Monsenhor Hélio foi carregado por cadetes da Academia de Polícia Militar Gonçalves Dias (APMGD) até o carro aberto do Corpo de Bombeiros.

Durante o trajeto até o cemitério Jardim da Paz, na MA 201, por onde passava o corpo era aplaudido em sinal do respeito e da gratidão do povo do Maranhão pelo Monsenhor Hélio. Querido por onde passou, o tenente-coronel Monsenhor Hélio Maranhão nasceu em Barra do Corda e permaneceu à frente da Capelania da PMMA por mais de trinta anos.

O sepultamento foi acompanhado por vários oficiais e praças da Corporação, além de familiares, amigos e fieis. Com honras militares (salva de tiros), e tocadas da Banda de Música da Instituição,  Monsenhor Hélio Maranhão foi sepultado às 17h, aclamado por muito aplausos.

04

05

06