Ordem do Dia : Mensagem do Comandante Geral ao Dia do Soldado

logo 179 p

 

Meus Comandados.

 

Há coisas na vida que foram feitas para serem sentidas e não explicadas. Porexemplo: ser soldado. Pode-se perguntar: “Que tipo de estímulo o leva a entregar-se aos sacrifícios sem a contrapartida de maior recompensa senão sentir-se realizado com a missão bem cumprida? Todo soldado é um retrato do homem de bem e o homem de bem não necessita de medalhas de ouro para abrilhantar uma farda, seu coração valoroso já o condecora. Ao reverenciar o “Dia do Soldado”, estamos homenageando o homem brasileiro na sua dedicação, no seu desprendimento em servir à sociedade. Simples, modestos, esperançosos, idealistas, lá vão eles diariamente para seus quartéis, seguindo o exemplo de Luiz Alves de Lima e Silva, Duque de Caxias, expressão maior e símbolo do soldado brasileiro.

O historiador Pedro Calmon, no livro “O Rei Filósofo”, um dos mais importantes da bibliografia nacional afirma sobre Caxias que seu corpo, conforme instruções de próprio punho, foi amortalhado com o mais modesto dos uniformes de Marechal de Exército. No peito, apenas duas condecorações, as únicas de bronze, a Medalha do Mérito Militar e a Medalha da Campanha do Paraguai, dada a todos os voluntários da Pátria. O enterro, sem pompa, dispensou honras militares e o seu féretro foi conduzido por seis soldados da guarnição da Corte, dos mais antigos e de bom comportamento. Isso mostra muito bem que o que melhor identifica um Soldado é a humildade e a simplicidade. Mas eu não estou aqui para contar a história desse combatente ilustre, porque sobre ele já discorreu a história e ele próprio já se deixou presente na história através dos seus feitos heroicos. Quero falar sobre os soldados da PMMA, enaltecer os nossos atuais “Duques de Caxias”; evidenciar o empenho de cada um na efetivação dos seus serviços; valorando o trabalho e a dedicação de todos, por meio do reconhecimento deste comando pelos bons serviços prestados. No espaço de tempo em que aqui estou, pude observar que os policiais da PMMA são abnegados em trabalhar em prol da sociedade. É no poder de iniciativa e prontidão que tem sido observado nos policiais que teço elogios, enfatizando a dedicação e a presteza com que cumprem os seus ofícios, ora fazendo apreensões de armas, ora cumprindo mandados de prisão, ora participando de operações de abordagens e blitzs e tantas outras diligências.

Ser Soldado é bom. É gratificante. É servir de referencia para os demais membros da família. O soldado acorda cedo. É pontual e responsável. Como dizem nos Quarteis, Soldado é “Superior ao Tempo e às intempéries”. Tem espirito de luta, é otimista, cultiva bons valores morais e dá o exemplo. O bom soldado não é prepotente. É simples e humilde. Tem na dignidade e no amor próprio o sentimento de superação que reforçam a disciplina e a sua capacidade de enfrentar as incompreensões e os desafios diários no combate a criminalidade.

A denominação Soldado é dada ao menor posto da carreira dos militares. Ele é o executor. Não lhe cabe questionar. Recebe a missão e deve cumpri-la a bom termo. A ele cabe a obediência, a disciplina, a lealdade, o fazer bem feito. Por isso mesmo representa todos os militares independentemente do posto ou graduação, e a ele devemos muito, parafraseando o poema do capelão Militar Charles M. Province, repetido por Barak Obama no dia da independência dos EUA, ”ratifico que é graças ao soldado e não aos sacerdotes que podemos ter a religião que desejamos. É graças aos soldados, e não aos jornalistas, que temos liberdade de imprensa. É graças aos soldados, e não aos poetas, que podemos falar em público. É graças aos soldados, e não aos professores, que existe liberdade de ensino. É graças aos soldados, e não aos advogados, que existe o direito a um julgamento justo. É graças aos soldados, e não aos políticos que podemos votar”. vê-se através destas afirmações que o Soldado é, sempre foi e sempre será fundamental para o equilíbrio da sociedade. Eles são a linha de frente da democracia. Para além de manter a ordem, sua função é garantir nossa liberdade. Eles vivem e morrem para nos Guardar.

O último líder indígena do povo Inca da época da conquista espanhola, Túpac Amaru I, disse a seguinte frase: “Guerras vão e vem, mas meus soldados são eternos”. E tomando pra mim a frase do líder indígena, digo que policiais da estirpe do Sargento PM Carlos Magno Correa de Sá, do Sargento PM José Ribamar Prisca da Silva, entre outros, são eternos, porque eles souberam fazer jus à profissão que abraçaram. Afinal, para quem não sabe, a palavra soldado vem do latim “Solidarius”, que não significa apenas alguém que é pago para servir. Mais que isso, soldado vem de solidário, que está numa relação de auxílio mútuo, que tem interesse e responsabilidades recíprocas.

E para finalizar… Soldados permitam-me parabenizá-los pelo dia de hoje, em nome da paz social, em nome da segurança pública, em nome da cidadania. Meus Parabéns

 

Quartel do Comando Geral, em São Luís, 24 de agosto de 2015.

CEL QOPM MARCO ANTONIO ALVES DA SILVA – Comandante Geral da PMMA.

 

 

TEXTO EXTRAÍDO DO BOLETIM ESPECIAL Nº005 DE 24/08/2015