Projeto desenvolvido na 1ª USC leva qualidade de vida a idosos do polo da Vila Luizão

 

01

“Me sinto bem mais disposto e resistente também. Participar do projeto nos faz ficar mais forte. É como eu tou me sentido”, descreveu o aposentado de 78 anos, José Cícero de Sousa, ao falar dos benefícios do Projeto Melhor Idade, desenvolvido na 1ª Unidade de Segurança Comunitária (USC), no bairro da Divineia/ Vila Luizão. A iniciativa que atende além de seu José, outros 39 idosos de vários bairros do polo da Vila Luizão é fruto de uma parceria da Polícia Militar (PMMA) com o Corpo de Bombeiros do Maranhão (CBMMA).

Todas as terças e quintas-feiras, das 07h às 08h, a dona de casa, Maria Leni Oliveira, de 42 anos, também tem outro compromisso fora de sua residência. Ela, que está há quatro meses no projeto, começa a perceber os ganhos com os exercícios físicos. “Antes eu sentia muitas dores, hoje já posso até levantar o braço, que eu não fazia nem isso”, frisou a moradora da Vila Luizão.

O projeto Melhor Idade atende moradores dos bairros da Vila Luizão, Divineia, Sol e Mar, Turu e áreas adjacentes ofertando, de forma gratuita, aulas de educação física para idosos.  As atividades aeróbicas e alongamentos que são realizadas durante o projeto contribuem na manutenção e/ou aumento da densidade óssea, além de controlar, segundo médicos, o aparecimento de doenças como diabetes, artrite, e ainda doença cardiovascular e ainda reduz as dores no corpo.

Durante o desenvolvimento dos exercícios é seguido todos os procedimentos necessários e que são destinados a atividades para  idosos. Os procedimentos seguem o tempo necessário para o período de aquecimento, exercícios respiratórios, alongamento, exercício para melhorar as forças nos músculos e o relaxamento.

O coordenador do projeto, sargento do Corpo de Bombeiros Luís Sousa, lembrou da alegria dos idosos em participar do Melhor Idade. “Conseguimos enxergar no rosto de cada idoso os ganhos que este projeto traz. Muitos que hoje estão no projeto viviam se reclamando de dores e agora estão com outra fisionomia. É acima de tudo um trabalho gratificante para nós que coordenamos”, pontuou.

Já o coronel Marco Antônio Alves, comandante geral da Polícia Militar, durante uma visita ao projeto, afirmou o apoio a este tipo de iniciativa. “Estaremos dando total apoio a estas ações. Aqui temos uma ação de aproximação da Polícia Militar e das forças do Sistema de Segurança com a comunidade”, enfatizou.

02