USC comemora um mês de instalação e profissionaliza 250 jovens

destCompletando um mês de funcionamento, a primeira Unidade de Segurança Comunitária (USC) da Divineia/Vila Luizão realizou nesta segunda-feira (25), a certificação de 120 alunos e reafirmou diversas parcerias com a iniciativa privada para promover a inclusão de jovens e adolescentes no mercado no trabalho. O projeto das USCs implantado pelo Governo do Maranhão por meio da Secretaria de Segurança Pública (SSP) tem inaugurado um novo modelo de segurança e apresentado resultados positivos que vem contribuindo para reduzir os índices de criminalidade nas comunidades da Divinéia, Vila Luizão e bairros adjacentes.

A iniciativa faz parte do planejamento de ações implementadas após a instalação das forças de segurança na região, objetivando diminuir os índices de criminalidade, oferecendo às comunidades que residem naquela região, em parceria com a iniciativa privada, uma série de ações sociais e incentivos que resultem em geração de venda e oportunidade de emprego, e desta forma retire os jovens do convívio com o crime.

Nesta primeira etapa, foram beneficiados cerca de 250 jovens. Os adolescentes foram qualificados nos cursos de Auxiliar Administrativo; o de Almoxarife e o de Auxiliar de Operações Logísticas. Além destes, tiveram início também nesta segunda-feira, os de Eletricista e Instalador Predial, Caldeiraria e Operador de Microcomputadores. Todos os cursos de qualificação estão sendo promovidos, por meio de uma parceria entre a SSP com o Serviço Nacional de Aprendizagem Industrial (Senai).

Na avaliação do secretário de Segurança Pública, Aluisio Mendes, os resultados alcançados pelo primeiro mês da USC é a prova de que a parceria com a comunidade tem dado certo. “Quando concebemos a USC, nossa preocupação não foi só apenas trazer a Polícia para a região. Foi ainda  antecipar os problemas de segurança dessas localidades e impedir que jovens e adolescentes em situação de vulnerabilidade social entrem para o mundo do crime. Nosso compromisso é continuar dando tranquilidade a toda a região”, destacou Mendes.

Parceria
O diretor regional do Senai, Marco Antonio da Silva afirmou que a parceria com o Sistema de Segurança são cruciais para o bem da população. “Estamos reafirmando nossa parceria com a Secretaria de Segurança, uma vez que entendemos que o pilar de qualificação profissional precisa ser um aliado junto ao trabalho que o Governo do Estado vem desenvolvendo nas comunidades e não vamos nos furtar de contribuir para que estes jovens sejam escolhidos como mão de obra qualificada para entrarem em boas empresas e tenham um futuro promissor”, assegurou.01

“Este projeto é de grande valia para a população, é uma grande oportunidade de unirmos a comunidade com a polícia, no propósito de combater a criminalidade. É por isso que a Exposegma também estar presente”, enfatizou a coordenadora da exposição Josilma Figueiredo. O projeto Exposegma visa satisfazer às necessidades basilares da comunidade, inerente à questão de segurança pública, por meio de exposição, palestras preventivas e educativas.

Números
Com a metodologia firmada no tripé PAI (Patrulhamento- Abordagem- Interagir), a Polícia Militar tem reduzido o número de ocorrências criminais na região. Só neste primeiro mês, foram realizadas 1.359 abordagens. Do total, foram efetuadas 166 apreensões, das quais 41 veículos, 3 armas de fogo e 41 armas brancas foram tirados de circulação.02

“Todas as ações são no intuito de promover ações de caráter preventivo e intensificar as operações policiais militares de combate à violência e criminalidade, a partir do compartilhamento de informações advindas da própria comunidade. Estamos preparados para combater qualquer prática criminosa. Vamos trabalhar para que a cada mês, os números possam cair. A população que aqui mora pode contar com a Polícia Militar, estamos prontos a agir a qualquer hora”, frisou o tenente-coronel Jorge Luongo, coordenador geral das USCs.

Realidade
Prova dos números e do sucesso na implantação desta primeira base comunitária, é a sensação de tranquilidade já externada pela população. Os moradores, no inicio do projeto ainda com timidez não acreditavam que a redução pudesse acontecer. “Hoje conseguimos ter um pouco mais de segurança. Já podemos sentar na porta de nossas casas, antes isso não era possível, pois o tráfico mandava e desmandava aqui na região. Outra mudança foi que todos os dias ouvíamos noticias de morte e faz um mês que não temos um homicídio. Toda comunidade está mobilizada para ajudar a polícia a melhorar a realidade da nossa região”, comentou a líder comunitária Maria da Glória Melo.

USC
As USCs são unidades instaladas em áreas previamente delimitadas, visando oferecer às comunidades beneficiadas o serviço de segurança pública pautado no trabalho conjunto dos diversos agentes sociais que ali atuam e coexistem, tais como a comunidade, as polícias militar e judiciária, as escolas, as Igrejas e associações. Até o final de 2014 serão 18 unidades na capital e seis no interior do estado. A instalação da USC resultou de estudos feitos pela equipe de inteligência da SSP e foi motivada, segundo informou o secretário Aluisio Mendes, pelos números de criminalidade registrados nesses locais, onde houve significativo aumento do número de homicídios dolosos desde 2011.

O projeto implantado pelo governo segue os moldes do Projeto Polícia Pacificadora, implantado nas comunidades do Rio de Janeiro e que tem conseguido reduzir significativamente a violência e o tráfico de drogas. Com inovações no projeto, o Maranhão agora é que serve de modelo até para os cariocas.
Estiveram presentes ainda os secretários adjuntos de Inteligência e Assuntos Estratégicos, Laércio Costa; e de Desenvolvimento e Articulação Institucional, coronel Antonio Roberto Silva; o subcomandante da Polícia Militar, coronel Edilson Gomes; o comandante do Policiamento Metropolitano, coronel João Nepomuceno; o tenente-coronel Jorge Loungo, coordenador geral das USCs; o pró-reitor de Pesquisa e Pós-graduação da UEMA, Porfírio Candanedo Guerra; oficiais da PMMA, além de líderes comunitários, formandos e seus familiares,.